O que é Home Assistant?

Home Assistant é uma plataforma de integração de código aberto para automação residencial. Em outras palavras, o Home Assistant consegue integrar dispositivos de diversas plataformas e fazê-los “conversar”.

Com foco em automações locais, o Home Assistant tem um forte apelo a sua privacidade.

Para instalar o Home Assistant, é recomendado um sistema dedicado como um Raspberry Pi, Mini PC, Notebook ou até mesmo um PC velhinho que está encostado. Caso você não tenha um hardware dedicado, é possível instalar em uma maquina virtual (VM) em sua máquina com Windows, Linux ou MacOS.

Existem 4 formas de instalar o Home Assistant:

  • HassOS – Home Assistant Operational System (Sistema Operacional do Home Assistant): Um sistema operacional Linux otimizado para a execução do Home Assistant. Ele conta com o Supervisor para gerenciar o núcleo do Home Assistant e seus add-ons.
  • Home Assistant Container: Instalação do Home Assistant em sistema operacional Linux baseada em containers (Por exemplo, Docker).
  • Home Assistant Supervised: Instalação manual do Home Assistant com suporte ao supervisor para a instalação de add-ons. Esse método deve ser executado em uma instalação de Debian Linux e é o preferido de quem utiliza o mesmo hardware para executar outras tarefas, por exemplo Plex Media Server, entre outros…
  • Home Assistant Core: Instalação do núcleo do Home Assistant em sistema operacional Linux usando ambiente virtual Python.
Comparativo dos métodos de instalação do Home Assistant

Como começar com Home Assistant?

Se você deseja conhecer o Home Assistant, mas tem pouco conhecimento em Linux, o ideal é a instalação do HassOS. Esse método pode ser executado em Raspberry Pi, Odroid, Orange Pi, computadores(PC), mini computadores (Mini PC, NUC), notebooks e em máquinas virtuais (VM).

Já o Home Assistant Supervised é a melhor pedida pra quem já tem algum conhecimento em Linux e deseja utilizar o mesmo hardware para execução de outras aplicações e tarefas, portanto recomendada sua instalação sobre Debian Linux.

Os demais métodos são pouco utilizados e são mais difíceis por não contar com o supervisor para a instalação de add-ons e integrações, limitando assim o seu uso.

Detalharei cada método de instalação nos próximos posts e você poderá escolher o que mais se adequa a sua realidade, mas você pode também consultar o site oficial. Fiquem ligados!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *